quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Mayana fala de CD em entrevista

Assistam entrevista com Mayana Moura, quando recebeu o prêmio Contigo de atriz revelação.
Ela fala sobre o CD que está gravando. No video, um trecho da música Bipolar, com Mayana no vocal da sua antiga banda Glass and Glue.

video

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Um pouco mais sobre Mayana Moura

Estamos trazendo aqui uma entrevista antiga da Mayana para a revista Living Alone, na época em que interpretava a estilista Melina em Passione.


É difícil acreditar que a atriz, cantora e ex-modelo Mayana Moura prefira evitar flashes e que seu passatempo predileto seja ficar em casa. Roqueira badalada no circuito descolado do eixo Rio-São Paulo, onde já começa a ficar famosa, ela é uma garota de contrastes. De pouquíssimos amigos, muito tímida e tida como difícil, essa carioca já foi apontada pela revista de moda americana V como “a nova garota de Ipanema” – justo ela, que evita ao máximo o sol para manter a pele sempre branquíssima.

Beleza, estilo e personalidade forte Mayana tem de sobra. Aos 27 anos, ela faz sua estreia em novelas como a estilista Melina, de Passione. No folhetim das 9 da noite da Rede Globo Melina é a filha de Bete Gouveia, interpretada por Fernanda Montenegro. A personagem com jeitão vamp chama atenção pelo corte de cabelo, um Chanel curtíssimo com franjinha. Foi inspirado em outra personagem, a Lulu de A Caixa de Pandora (filme de 1929 dirigido pelo alemão Georg Wilhelm Pabst), interpretada pela diva americana Louise Brooks (1906-1985). A sugestão partiu da própria Mayana à figurinista Gogóia Sampaio. E promete ganhar as ruas. “Será que a mulherada vai imitar?”, pergunta Mayana. “Tomara que sim!”

Mayana se diz muito reservada. “Costumo frequentar restaurantes e casas de amigos, mas não saio muito”, conta. “Quando fechei o contrato para fazer a Melina, meus amigos quiseram me levar pra balada, pra brindar com champanhe – mas o que fiz foi sair correndo pra estudar.” Jura que, se lhe dão um palco, ela se solta. “Mas na vida real sou quietinha: adoro ficar em casa escrevendo, lendo, dormindo, vendo filme, comendo e principalmente escutando música.” E desvenda o enigma: “Meu estilo é clássico, só pareço moderna – me foco mesmo em fazer um bom trabalho.”

O convite para estrelar a novela, segundo Mayana, partiu da diretora Denise Saraceni, embora ela seja uma das grandes apostas do escritor Silvio de Abreu. “Assim que vi o teste de Mayana me convenci de que ela seria a Melina ideal”, conta o autor de Passione. “Ela só tem correspondido às nossas expectativas ficando à altura da responsabilidade de sua personagem e não destoando dos mitos do teatro com quem contracena.” Para Silvio, talento é isto: “Quando acha a oportunidade certa, explode”.

Antes da novela a atriz havia cursado a oficina de atores da Globo e feito uma pequena participação no especial Casos e Acasos. Mayana também já fez cinema. Ela atuou no curta 14 Bis e contracenou com Daniel de Oliveira e Simone Spoladore no longa Elvis & Madonna, dirigido por Marcelo Laffitte, com estreia prevista para setembro. “Decidi ser atriz depois que vi o filme O Hotel de Um Milhão de Dólares, do Wim Wenders”, revela. “É meu filme preferido, sempre assisto de novo no DVD; sou apaixonada por um dos atores, Jeremy Davies, ele tem uma forma de interpretar cheia de poesia, e quis tentar fazer aquilo também.”

A nova garota de Ipanema

Mayana já desfilou em Paris, Nova York e Londres e adquiriu know-how suficiente no mundo da moda para interpretar sua estilista. Ainda assim, resolveu fazer o que atores sérios fazem. Mergulhou de cabeça em um laboratório para dar mais veracidade e conteúdo à personagem. “Frequentei o ateliê da Gloria Coelho durante alguns meses”, recorda-se. “Foi uma experiência bem rica: até então eu só sabia fazer camiseta”, entrega, referindo-se à fase em que confeccionava e vendia peças com estampas inspiradas no universo do rock e que fizeram algum sucesso. “O Supla amava minhas camisetas, fiz umas exclusivas pra ele.” Nessa mesma época, Mayana tinha sua própria banda punk, a OMI, formada com as também modelos brasileiras Omahyra e Isabel Ibsen. As iniciais dos nomes das três batizou o grupo. Com as amigas, Mayana, que canta, abriu o show do Suicidal Tendencies no Viper Room, antigo bar de Johnny Depp, em Los Angeles, na Califórnia. “Foi a coisa mais louca que fiz”, lembra-se. A OMI teve o mesmo empresário do rapper Eminem. Gravou seu disco, produzido pelo Suicidal, e fez vários shows em L.A. “A OMI foi uma grande passione na minha vida”, conta ela, que tatuou as três letras da paixão nos dedos da mão direita e na época chegou a declarar que ser rockstar é a melhor coisa do mundo, muito melhor do que ser top model. “Você pode fazer tudo o que quiser. Tudo.”

Filha única de uma artista plástica e de um engenheiro que morreu quando ela tinha apenas 5 anos – “Foi com ele que aprendi a gostar de cavalos, cheguei até a participar de algumas competições” –, Mayana mudou-se aos 16 anos com a mãe para Nova York. Voltou de férias para o Rio um ano depois e, numa festa, foi vista pelo fotógrafo peruano Mario Testino, um dos primeiros a clicar Gisele Bündchen, de quem ganhou o apelido “A garota brasileira”.

Ela conta que Testino a convidou para fazer algumas fotos na praia porque gostou do jeito que ela estava vestida, “bem rock, punk, trash”. “Conheci Mayana quando ela era bem nova e imediatamente a fotografei para a V (do grupo Visionaire). Fiquei surpreso por descobrir, numa cidade onde as mulheres se bronzeiam em biquínis minúsculos, aquela menina maravilhosa, de pele pálida e vestida com roupas pretas, completamente punk. Resolvi fotografá-la assim, no meio do posto 9, em Ipanema”, atesta Mario Testino por e-mail.

“Depois disso levei-a a Paris, para fazer a campanha publicitária de Ferragamo. Continuei fotografando-a e nos encontrávamos socialmente. De certa forma ela me lembrava da minha juventude no Peru, quando, por alguma razão, eu não me encaixava. Tive de me mudar para Londres para achar meu espaço. Fico feliz por Mayana ter achado seu lugar no Rio.”

Depois disso Mayana recebeu alguns convites e foi desfilar para várias marcas importantes. Depois de vestir uma coleção do estilista alemão Karl Lagerfeld, este imediatamente a chamou para fazer a campanha da Chanel e se tornou uma das preferidas do kaiser. Apesar do sucesso, a passagem pelas passarelas teve a velocidade e a duração de um meteorito. Impaciente, Mayana abandonou o mundo do glamour sem o menor remorso. “Saí porque queria me dedicar à música”, diz. “Amo música, adoro atuar e preciso de ambos para viver.”

Músico preferido? “Gosto do Lou Reed pela maneira poética e honesta de ele ser quem quer ser”, dispara. “Seu álbum Transformer, produzido pelo David Bowie, é incrível.” Mayana conta também que curte Marilyn Manson: “Por ser um artista que pinta, escreve, canta e transforma tudo o que é feio em bonito de uma maneira forte e marcante”, explica, mencionando uma pintura que ele fez do Mickey Mouse sem a tampa da cabeça: “É demais”. Na moda ela vai de Karl Lagerfeld, obviamente, e Christian Dior.

Com o abandono da carreira de modelo, depois de viver dois anos em Paris desfilando para grifes top, e depois do fim da banda OMI, Mayana voltou para o Brasil em 2005. “Com o fim do grupo, eu não sabia o que fazer e comecei a estudar artes cênicas”, relembra. “Morava no West Village, em Nova York, na esquina do Village Cigars, estúdio clássico de música. Eu amava aquela casa, sinto falta dela. Nova York é minha cidade preferida, mas resolvi voltar. Continuei estudando e acabei me apaixonando pela arte da interpretação.”

Schopenhauer

No Rio Mayana não abandonou a música e foi morar em 2008 na Lagoa com a stylist Marina Franco, sua amiga com quem forma a banda Glass and Glue. O “casamento” das duas durou pouco. Marina resolveu ir morar com o namorado. E Mayana mudou-se para o Alto Leblon, onde vive num apartamento de subsolo com três quartos. A rua é bastante tranquila, cheia de árvores, tão perto que é possível dar comida aos micos que chegam até a janela. Mayana divide a nova casa com a designer Karola Baptista, que cuida da marca Redley e já morava lá. Repleta de livros, velas e discos de vinil estrategicamente espalhados pela sala, pôsteres do Ramones, do Iggy Pop, do Sid Vicious e do James Dean nas paredes, e uma geladeira cheia de fotos dos amigos, o apartamento dessa virginiana é superorganizado. Tem até uma suíte que serve de closet, cheia de roupas. Já a cama de Mayana é bem baixa, tipo japonesa, pra combinar com seu delivery predileto. “Como saio pouco, peço muita comida japonesa.” Viciada em internet, ela gosta de dar play em clipes de música no YouTube para ficar dançando e ouvindo The Kills, The Dead Weather, Lou Reed, Ramones, The Dead Brothers. “Também vejo muito filme”, conta. “Comprei recentemente o DVD Arraste-me para o Inferno.” Ela diz também que tem lido bastante Schopenhauer: “Amo!”

Na Glass and Glue Mayana divide os vocais com Marina. Completam o grupo o guitarrista Fabricio Matos, a baixista Eliza Schinner e o baterista Fabiano Matos. Além de cantar, Mayana compõe e escreve as letras, em inglês e francês. O tema? Amor e vida. “Temos planos de fazer um CD, já fomos convidados por uma gravadora, mas só vou poder me dedicar plenamente quando acabar a novela”, diz. “Mas a banda continua sendo muito importante na minha vida: eu sempre quis ser rockstar.”

Vale ressaltar que Mayana não faz mais parte da banda Glass and Glue e que atualmente trabalha em um projeto solo, o qual teremos o prazer de nos deleitar em fevereiro de 2012.



sábado, 17 de dezembro de 2011

Mayana em estilo retrô

Mayana estava passeando, quando avistou um vestido pendurado no jardim da Loja Pó de Arroz.



Na foto, ela usa um max colar bordado e com pérolas, em um estilo romântico.
Como sempre, adoramos a forma que ela combina o estilo rocker, com o romântico e se mantém autêntica.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Mayana Moura lança seu primeiro CD em fevereiro de 2012

Como todos já sabem, Mayana está gravando seu primeiro CD, que, provavelmente, será lançado em fevereiro de 2012. O álbum, intitulado "Bipolar", mostrará o estilo rock'n'roll da cantora e está sendo produzido por Edgard Scandurra e Tatá Aeroplano. A produção executiva do CD fica por conta de Alexandre Youssef.



Em 2012, o álbum será divulgado ao público através de shows em várias cidades brasileiras.




Agora é só aguardar!

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Mayana participa de episódio de Força Tarefa

Nessa quinta-feira, Mayana participou do episódio "O Rio é uma festa", da série "Força Tarefa", protagonizada por Murilo Benício. Deu para matar um pouco as saudades dos fãs de vê-la nas telinhas de novo.



Mayana deu vida à personagem Vivian, mulher fina do médico particular do governador do Estado, vivido por Giacomo Pinotti, que foi surpreendida por bandidos disfarçados de policiais. Tudo aconteceu durante uma festa na casa do médico, quando os policiais invadiram o local e roubaram jóias e dinheiro, além de exigir o vestido usado por Vivian, que se tratava de uma peça de alta costura, da marca Balenciaga, de mais de 40 anos, parte da herança que ela recebeu de sua avó.



Como sempre, Mayana estava deslumbrante, linda e interpretou muito bem o desespero da sua personagem!

Confiram trecho do episódio:


video

OBS: Texto exclusivo do blog, favor NÃO REPRODUZIR!!